h1

Mac à Vista

Fevereiro 15, 2007

Alguma vez tiveram um amigo com um mac? (tradução para os menos informados: são aquelas coisas parecidas com pc’s mas que têm uma maçã que brilha ou algo do género)

Eu sei que já tive/tenho.

Independentemente das guerras mac vs. pc, as quais não debato, pois ambos os sistemas têm os seus prós e contras (e não quero pôr nenhum macboy a chorar com esta afirmação… mas é a verdade!) quero discutir os possuidores de mac.

Posso estar a generalizar, mas todos os utilizadores de mac que já conheci sofrem dum síndrome o qual vou apelidar de “síndrome de apple”. Este síndrome caracteriza-se por 99% das conversas acabarem com uma frase sobre os mac.

Exemplo de conversa:

-“Tudo bem?”

-“Tudo. Tenho um mac.”

Segundo exemplo de conversa:

-“.. atão a gaja vira-se pó gajo e diz que não quer mai nada com ele!”

-“Epá até compreendo a situação dela, mas mac é melhor.”

Ainda outro exemplo de conversa:

-“…e o cabrão vai e marca penálti memo no ùltimo minuto!”

-“Isso com mac não acontecia.”

Ùltimo exemplo de conversa:

-“Amo-te!”

-“O queijo limiano tem a forma de uma bola…”

(esta faz parte do 1%)

Isto nasce nem mais nem menos numa necessidade de justificação do utilizador mac.

Porquê? Porque o utilizador mac é muito solitário e precisa de amigos, isso e de justificar todo o dinheiro que gastou num pc todo bonito mas que não corre nenhum programa, porque não há programas para mac.

Sim, porque o utilizador pc (windows ou linux) não precisa de estar a falar com os amigos como se fosse um apresentador da tvshop a vender facas de cozinha.

Exemplo:

-“Ele corta, ele pica, ele atravessa solas de sapato”

Não percebo as facas que cortam solas de sapato, um gajo gasta um dinheirão numas facas e depois não tem dinheiro pa comprar bifes? Enfim…

Isto tudo p’ra meter o windows à baila. É que não sei porque nasceu um sentimento de ódio ao vista. Porquê? Porque era bonitinho como o mac e porque tinha não sei o quê que já estava no mac há não sei quanto tempo.

Citações recorrentes hoje em dia de utilizadores mac: “Isso já estava no mac há anos!”

Eu a estes meninos tenho uma pergunta a fazer, quando apareceram os primeiros apple ninguém se queixou que também tinham um ecrã e teclado pois não? E também foram cópias flagrantes do pc! (Epá, não façam comentários idiotas sobre esta frase)

E se estamos a falar de infracções de direitos de autor ou algo assim do género só tenho uma palavra: “iPhone”.

E não estou a falar de nenhum produto da Apple, a marca “iPhone” pertence à Cisco meus amigos (epá, não chorem vá lá, podem ficar com a palavra iPhoneThingie ou iCellPhone sei lá, se o i é assim tão importante para vocês… Ah, e não se metam no mundo da robótica porque iRobot é roubadinho de Isaac Asimov, não sejam forretas, os outros também podem ter nomes começados por i!).

Isto tudo para concluir o quê?

SE EU QUISESSE UM MAC COMPRAVA UM, PORTANTO NÃO ME CHATEIEM A CABEÇA COM COMPARAÇÕES ENTRE MAC E PC.🙂

Parvo Na Cadeira,

Até à vista!

28 comentários

  1. ora aki está algo que vale a pena olhar…
    http://www.tonibomba.blogspot.com


  2. e ainda por cima os mac até já têm processadores intel! por isso…lá se foi a magia!! (mas aqui que ninguem nos ouve…um mac é um mac!!! hehehe)!


  3. Eu acho os MAC giros… mas o engraçado é que realmente um amigo meu, numa aula em que uma prof nos explicou como fazer algumas coisinhas no pc, disse logo que tinha um MAC xD


  4. @diarreias mentais

    Aqui nem tem piada ter um mac, não há starbucks pa um gajo exibir o seu ipod, exibir o seu mac enquanto bebe café a 5 euros.

    @lara

    Mesmo attention whores :X Mais não digo antes que venha aí algum macboy e me estrangule com um cabo todo bonitinho de mac.


  5. Concordo contigo: os possuidores de mac acham que são uma casta à parte e conversar de comparação entre MAC e PC´s não fazem sentido. Afinal o Windows está cada vez mais parecido com o Mac OS e os processadores são os mesmos.
    Mas está a nascer uma nova casta: os Linux!!!


  6. De x em x anos fala-se da grande revolução linux, mas sinceramente acho que ainda não é desta, nem com ubuntus ou coisas parecidas.

    (Mac OS e Windows estão de facto a convergir :P)


  7. Linux não precisa de revoluções pois tem uma evolução constante e o Ubuntu tem-se mostrado possivelmente como o principal impulsionador dessa evolução nos últimos anos.

    Eu próprio até gostava de ter um mac, são bonitos e habitualmente têm boas peças lá por dentro (mesmo que ligeiramente caras demais para o seu valor real) mas daí a entrar nas guerrinhas que mac é a melhor invenção desde a roda e que os pcs não valem nada vai um caminho ainda muito longo😆


  8. @dextro

    Olha que os mac já não são tanto assim, já não são o bastião da qualidade que eram em termos de hardware, com o advento dum novo crescimento mac de muitos problemas se ouve falar a nível de falhas de de hardware e sobreaquecimentos.

    Sinceramente acho que o linux padece do mesmo problema dos mac, falta de software, se bem que muito tem sido feito para colmatar essa falha.

    E se de facto linux tiver algum caminho para crescer é por via de coisas tipo Ubuntu, mais focados no utilizador normal que propriamente no geek de informática.


  9. Sinceramente acho que o linux padece do mesmo problema dos mac, falta de software, se bem que muito tem sido feito para colmatar essa falha.

    Não, a principal falha do Linux é a falta de formas fáceis de encontrar as aplicações porque aposto que já é possível usar Linux para fazer uma determinada tarefa em 90% dos casos ou mais mas muitas vezes é difícil de encontrar o programa para o fazer, ou ele só funciona na CLI (linha de comandos), ou então precisa de ser compilado e não apenas instalado… Isto sim é o problema do Linux.

    Enquanto no Linux é difícil instalar uma aplicação quando existem imensas, no mac é fácil instalar aplicações apesar de existirem poucas.

    Agora que o caminho do Linux está em focar-se mais no utilizador comum do que no geek é um facto.


  10. Para o utilizador comum aquilo que distinguiste acaba por ser o mesmo, porque este não vai à procura de soluções alternativas com tanta facilidade.

    Ele só sabe que não acha o programa X na plataforma Y ou quando o acha não o consegue “instalar”.


  11. @ Dextro:
    Por acaso discordo dessa ideia… Uso ubuntu há relativamente pouco tempo (mesitos) e acho bem mais fácil de pôr (e well, tirar) daqui programas. Abres o Synaptic, procuras por o que quer que seja, marcas para instalação, esperas e ficas com um atalho na categoria certa do menu de aplicações. Não te pede mais nada. Enquanto no windows tens de procurar nos torrents / emule por versões crackadas de programas, escolher o tipo de ficheiros que eles vão abrir, a pasta onde vão ficar, os atalhos que vão criar… Tem The Gimp, tem Open Office, até tem um AcidRip para combater as versões pagas de rippers de DVDs (e alguns bem piorzinhos que este). O que faz falta no fundo são jogos com qualidade comercial a correr em modo nativo (leia-se, sem emular windows). Mas pronto.. Estou contentinho com o meu Unreal Tournament :$ Qualquer dia tento instalar o Farcry😛

    @ Mac topic:
    Tive o meu primeiro contacto com um Mac há relativamente pouco tempo e sinceramente não gostei por aí além. Talvez por não estar habituado, mas pareceu-me menos intuitivo. Quis fazer a simples tarefa de renomear um ficheiro e tive de percorrer 2 ou 3 menus para o fazer.. O meu colega de trabalho divertia-se a abrir e fechar a drive de Cds a partir do teclado. Mas o ecrã é bonito. =X


  12. Estava a falar de ter windows original, não o crackado, isso já é um caminho que se escolhe (ou não😛 ) percorrer xD

    E há bem mais freeware para windows do que para linux, muitas pessoas só querem é o programa X crackado e nem pensam em alternativas, mas há muitas e de qualidade tão boa ou melhor que a de programas pagos (inclusive em termos de consumo de memória).

    E eu pessoalmente já tive contacto com o ubuntu e fazeres coisas como root é dos diabos lol.


  13. ora aqui está um belo tema de conversa. Informática.
    não sou própriamente expert nessa área mas fui aprendendo umas coisitas, tenho um expert lá em casa.
    decerto que o comentario seria bem mais interessante se fosse ele a fazê-lo…😉
    sou utilizadora de pc e por acaso tenho o vista, é porreiro.
    um colega meu tinha e tem um mac e é facto acaba-se por ter uma ou outra conversa à cerca so assunto. sinceramente do que me foi dado a perceber um mac não é a coisa mais funcional que existe (ainda mais para leigos como eu!) é bonitinho sim senhor que eu já vi mas se me perguntarem “queres um?” – não obrigado.
    no final das contas esse “macboy” acabava por ter um pc também e para fazer aquelas coisas que até leigos como eu fazem lá ia ele ao pc. Mas o rapaz percebe das coisa note-se! se tinha um mac e porque sabia mexer muito bem naquilo, eu é que percebo pouco…

    vou continuar a passar por cá pode ser?🙂


  14. @Ligia

    Não me importava de ter um mac… se permitisse ter todos os programas que preciso num computador.

    Mas olha que os mac até são para facilitar a vida a quem não percebe nada de computadores (claro que quem está habituado a windows tem a sua dificuldade)

    Temos o estaminé aberto é mesmo p’ró pessoal cá vir😉


  15. E há bem mais freeware para windows do que para linux

    Isto é uma grossa mentira (desculpa a franqueza), a diferença está naquilo que salvo erro eu já mencionei: no linux é mais dificil encontrar o software na internet do que no windows. E depois é preciso compilar e não é compativel com a versão do compilador, depois precisas da dependencia X e da Y, etc, etc, etc… Falta um sistema padrão no linux e por muito bom que o apt-get/synaptic seja não serve de muito se as pessoas não colocarem o software correctamente em .debs nos repositorios.

    PS: Eu uso ubuntu como o meu sistema principal, raramente vou ao windows portanto Arlanthir eu sei muito bem como se instala e removem coisas do sistema.


  16. Seja isso que disseste então.

    Se eu vou a uma pastelaria e quiser comprar uma bola com creme não estou à espera que me mandem para trás do balcão e me mandem cozinhá-la. Se um utilizador experiente já tem problemas com certas coisas que enumeraste, para um utilizador “normal” isso traduz-se por inexistência de software.

    Não se pode usar aquilo que não se consegue “preparar”.


  17. 🙂 esse discussão não levaria a lado nenhum mesmo… é uma questão de fé!🙂


  18. Não percebo as facas que cortam solas de sapato, um gajo gasta um dinheirão numas facas e depois não tem dinheiro pa comprar bifes? Enfim…

    Ah Ah.. és grande😀


  19. Epá, se calhar há quem goste daquele saborzinho mais salgado das solas. São gostos muito chiques pa um gajo normal perceber.

    Eu sou tão grande que eles tão a pensar substituir a estátua do Cristo Rei por mim, mas ainda não começaram porque as verbas para construir um monumento até à Lua são dificeis de arranjar.


  20. Gostaria de saber quantos dos que aqui falam de Mac, realmente utilizaram um Mac. Mas não é só usar para “ver como é”. É usar MESMO, para o trabalho do dia-a-dia.
    Eu uso computadores desde os meus 14 anos. Como vou fazer 36, já vão para 22 anos que ando nestas andanças da informática. Usei Spectrum, Amiga, IBM-PC compatíveis e Macintosh. E qual prefiro? De longe, o Mac!
    E porquê? Porque é giro? Não, embora me agrade andar com um portátil “estiloso” e não com uma caixa de plástico cheia de autocolantes e luzes.
    Ok, sejamos pragmáticos. O que é que realmente me faz preferir o Mac ao IBM-compatível?
    Não é, em absoluto, o hardware. Bem, um pouco, como veremos mais abaixo.
    Mas é fundamentalmente o sistema operativo e a filosofia de funcionamento.
    Eu sou um designer gráfico (apesar de também fazer programação) e quando ligo o computador, é para trabalhar, para criar, para fazer coisas…
    Quando tenho de trabalhar com Windows, sou constantemente interrompido por balões amarelos que me avisam de tudo e nada, janelas a pedir confirmações para tudo, tenho de ter um anti-vírus e firewall ligados, tenho de ter cuidado com o que executo e q


  21. …e que sites visito.
    Uma chatice.
    Num Mac, ligo o computador e faço tudo o que quiser…
    Sem anti-vírus, sem chatices nenhumas!!!
    São as pequenas coisas que fazem com que funcione melhor. Ah, e se precisar mesmo de correr coisas de PC, tenho o Windows no Mac. Já num PC, não dá para correr o OS X em condições.
    Quanto ao hardware, a vantagem do Mac face ao PC é que a companhia que fabrica o hardware é a mesma que fabrica o OS. Logo, a integração hardware-software é perfeita. O OS sabe perfeitamente em que máquina está a correr e tira total partido disso, sem necessidade de recorrer a milhares de drivers.
    Já o Windows, tem de correr em milhares de configurações diferentes e, para tal, tem de ter drivers a dar com um pau para poder contemplar todas as possíveis configurações.
    Só a título de exemplo, para perceberem porque é que o Mac, para mim, é tão melhor…
    Tentei ligar o meu telemóvel (um Sony Ericsson) ao PC. Mal liguei o cabo USB, o Windows fez surgir um balão amarelo a dizer que tinha detectado novo hardware. Após uns segundos, uma janela apareceu a dizer que precisava de ligar à net para fazer o download de um driver. Como não tenho o Windows ligado à net, para não correr risco de apanhar vírus, disse que NÃO QUERIA LIGAR À NET.
    Ok, apareceu de novo uma janela a dizer que era preciso puxar um driver… disse de novo que não. Finalmente apareceu uma janela a dizer que, apesar do novo hardware (até detectou correctamente o nome do telemóvel) ter sido detectado, não podia aceder a esse hardware porque não tinha driver. Ah, eu só queria aceder ao cartão de memória do telemóvel, mais nada… mas nem isso apareceu.
    Ok, experimentei ligar ao Mac. Liguei o cabo e, após uns segundos, o ícone do cartão de memória do telemóvel apareceu no desktop.
    Plug & Play, meu caros. VERDADEIRO PLUG & PLAY!!
    Se quiseres debater coisas de Mac, perguntem… porque eu já usei os vários tipos de computador, ao contrário da maioria de vocês que, aparentemente, nunca mexeram num Mac.


  22. Já agora, 2 ou 3 menus para renomear um ficheiros?!?!?
    Basta clicar no nome do ficheiro e escrever o novo nome. Ou, se o ícone do ficheiro estiver activo, premir Enter, escrever o novo nome e premir Enter de novo para terminar.
    E a Lígia é que tem razão. O Mac é muito mais intuitivo, excepto para quem já tem os “vícios” do Windows. Querem um exemplo?
    Uma aplicação é um ficheiro, certo? Não passa de uma sequência de zeros e uns, tal como qualquer ficheiro. Mas, a extensão .exe faz com que o OS (neste caso, o Windows), o considere uma aplicação e passa e executar essas lista de números.
    Então, imaginem o seguinte cenário, no qual uso o Photoshop como exemplo:

    Abram a janela da pasta do Photoshop.
    No Desktop, criem uma nova pasta e abram-na também.
    Têm agora duas janelas abertas. Uma da pasta do Photoshop e outra vazia.
    Arrastem um ficheiro readme da pasta do Photoshop para a janela vazia.
    O ficheiro readme desaparece da pasta do Photoshop e aparece na janela vazia. Lógico, não?
    Se o fizerem num Mac, acontece o mesmo.
    Agora experimentem fazer o mesmo com o ficheiro executável do Photoshop. Mas atenção!!! Vão fazer PRECISAMENTE O MESMO!!! Arrastas de uma janela para outra.
    Mmmmmm, no Windows, o aplicativo fica onde estava e aparece um shortcut na janela vazia. Mas a operação que fizemos foi a mesma. Porque é que o OS decidiu, por mim, fazer algo diferente?!?!?
    Façam o mesmo num Mac e acontece o mesmo que com o ficheiro readme. O aplicativo desaparece da janela original e aparece na janela vazia. Ou seja, precisamente o que lhe pedimos para fazer. Isto é coerência, meus caros.
    Ah, e no caso do Mac, mesmo com o aplicativo fora da pasta original, continua a funcionar. Se retirarem efectivamente o aplicativo da janela original, no Windows, a aplicação deixa de funcionar.
    O Mac é coerente e permite ao utilizador fazer o que quiser. Por exemplo, posso instalar uma aplicação onde quiser, num Mac. E, mesmo depois de instalado, posso mudar a aplicação ou a pasta dela para onde quiser e tudo continua a funcionar. De facto, nem preciso INSTALAR. Posso simplesmente copiar um pasta de uma aplicação de um Mac para outro e funciona à mesma. Posso copiar uma pasta de uma aplicação para um CD ou para uma pen USB, apagar do disco, e quando copio de volta para o disco, continua a funcionar.
    Nada disso é fácil (ou mesmo possível) no Windows.
    Mais uma vez, repito… são as pequenas coisas que fazem a experiência Mac tão mais gratificante.


  23. Vocês têm a noção que apenas estão a provar o ponto que mostrei no post não têm?


  24. Eu tenho é a noção que a maioria de vocês fala sem saber do que fala.
    É verdade que os Mac user são fãs e, por vezes, extremistas. Mas há razões para tal e a maioria de vocês não percebe essas razões pela simples razão que nunca trabalhou com um Mac. Atenção, eu disse “trabalhou” não “usou”. Não é a mesma coisa.
    Falar sem saber é fácil. Porque falar mal é sempre simples. Agora, falar com conhecimento do que realmente diferencia ambos os sistemas, só poucos podem.


  25. Mas eu nem sequer falei de qualquer diferença de funcionalidade entre Mac e windows…

    Aliás, eu disse que nem debatia isso.

    Mas começaram a fazer comentários à fanboy na mesma!

    CADA UM USA O SISTEMA QUE QUISER E BEM LHE APETECER.


  26. Defendi aqui o comentário geral do post inicial que diz que os Mac users são uns fãs incondicionais e que defendem o seu sistema com unhas e dentes.
    Apesar de condenar atitudes extremas, pretendo explicar o porquê dessas atitudes.
    A experiência Mac é realmente melhor, a médio e a longo prazo. É, no entanto, mais complicada a curto prazo, principalmente quando se é um switcher e se embarca no mundo Mac com todos os vícios adquiridos na plataforma Windows.
    Mas condeno principalmente a atitude claramente patente nos variados comentários que leva as pessoas a falar de coisas que não sabem. Principalmente quando dão opiniões tão convictas e “pseudo-abalizadas”.
    Sim, cada um usa o sistema que quiser e bem lhe apetecer. Mas, se QUIS usar o Windows porque BEM LHE APETECEU, não podem falar de um sistema que desconhecem ou que apenas conhecem porque “ouviram falar” ou porque deram “uns toques” num computador de um conhecido.
    Eu posso falar porque conheço ambos os sistemas e tenho de trabalhar com ambos. Por opção pessoal, com o Mac (após ter trabalhado com o Windows durante anos). Por vezes, por “imposição profissional” tenho de usar o Windows e, garanto-vos, é bem complicadinho, depois de ter conhecido algo bem melhor.


  27. a minha posição é a seguinte: dantes os macs eram bem melhores, pq, cm já foi explicado, o OS era 100% compativel c o hardware (cm exemplo: n altura em q sairam os processadores intel a 1Ghz, os macs, para um desempenho igual ou melhor, usavam um processador de 450Mhz). sempre houve programas pra mac, só q ng conhecia pq usavam tds pc. s usassem mac conheciam os nomes dos programas pra mac, q são os equivalentes aos do pc, e sp s pode fazer as mesmas coisas c um mac q c um pc, só q melhor, pq n havia nem um décimo dos erros. a única coisa q n havia pra mac era jogos. aliás tb havia, só q n eram as grandes produções q havia por aí. alguns lá acabavam por aparecer, só q praí 3 anos dp do original. cm corolário, devo acrescentar q tive pelo menos 5 pcs na minha vida, duraram cd um no maximo 4 anos, altura em q foram substituidos pelo seguinte. em comparação o Mac SE30 c q eu brincava aos 5 anos, ainda funciona perfeitamente, assim cm tds os outros q s lhe seguiram.
    agora, a única razão pela subida de vendas da apple, é o iPod, e o novo design dos mac, q começou (mal) c akeles iMacs fluorescentes. mas dp disso, ficaram, cm tb já foi notado, “giros”, e aí as vendas dispararam.
    outra coisa q foi dita aki, e q tb é verdade, é q o MacOS e o windows estao a convergir: o resultado disso é q os macs estao a ficar mais merdosos, e a criar mais problemas. ainda estou para utilizar um mac c processador intel, mas prevejo q seja akele “tropeção” q vai fazer os macs enterrarem-s na merda para nc mais s levantarem (o q n ker dizer q deixem d vender, pois, cm dei a entender, a performance do sistema n tem nd a ver c a popularidade subida das vendas).
    isto tornou-s um post bue d grande, e kero acabar c a sintese do meu pensamento, do kual deriva este discurso: dantes, compravam pcs pq eram parvas, hj compram macs pq sao parvas: em suma, as pessoas são parvas.


  28. e antes q digam o q ker q seja: sim, sim, generalizar é fdd e n sei q mais, e nem td a gente, bla bla bla. eu sei, s n s sentirem visadas, n digam nd… s disserem, é pq sao parvas.



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: