h1

Licantropia e transformismo

Julho 22, 2006

Desde o início dos tempos que se ouvem histórias sobre humanos , pessoas normais que de noite se transformam em predadores terríveis que se alimentam de outros humanos.

Ora se no início dos tempos haviam lobisomens e vampiros, agora temos travestis e drag queens.

OK.. os lobisomens não saiam todas as noites… só nas de lua cheia (a não ser que fossem lobisomens do wolfgame ), mas eram seres animalescos, que nas iluminadas noites se deliciavam com a carne humana, e não só, que encontrassem.

Os vampiros, de mais classe (aparente pelo menos), não se transformavam, apenas saíam à noite pois não o podiam fazer de dia, correndo o risco de se evaporarem em fumo, o que não deve ser uma sensação equiparável, digamos, a um orgasmo por exemplo… talvez tenha mais parecenças com agonia pura e dado este facto, sempre fugiram da luz, para consumirem humanos normais, sempre usando a sua perspicácia para enganar as suas presas.

Ora bem… chegou a altura… a altura de fazer toda a analogia inerente ao próprio título deste artigo e portanto explorar situações cómicas que daí possam advir.

OK… travestis não saem só à noite, é vê-los no Carnaval por toda a parte, são seres animalescos, na medida em que possuem características femininas, roupa e maquilhagem, mas ao mesmo tempo traços vincados (principalmente na área pélvica e por aí abaixo) da sua masculinidade. Sendo um exemplo a falta de aplicação de creme depilatório nas perninhas.

Já os(as?) drag queens, só saem de noite, e são reconhecíveis pelas suas parecenças (não não vou dizer com mulheres) com o José Castelo Branco (acabei por dizer… RAIOS!). Vestem-se com exuberantes vestidos, plumas, coroas e toda uma parafernália femininina normalmente só vista em cabarets.

Mas os(as?) drag queens são em certa medida muito parecidos(as?) com os vampiros. Porquê? Porque também seguem o caminho do engano e da mentira para os seus propósitos.

Ora vejamos:
Pessoa normal: “És gay.”
Drag Queen: “Sou uma drag queen!”
P.N.: “Foda-se… és gay!”
D.G.: “Cada coisa no seu sítio… eu não sou homossexual, é apenas uma brincadeira, é giro. Nada mais, eu tenho filhos e tudo!”
P.N.: “És um paneleiro…😮 e ainda por cima comes a tua mulher que é toda boa só para disfarçar, roubando a um heterossexual esse prazer!”
D.G.: “Epá.. não admito que me fales nesses termos! Dá cá um beijinho e vamos fazer as pazes.”

Neste momento o vampiro (drag queen) desferiria a sua mordidela (beijoquinha) e pronto… mais uma vítima feita.

Com tudo isto podemos então ter em conta que por muito que a humanidade mude.. sempre haverão transformistas prontos para predar carninha fresca. Foram avisados.

Assinado:
Tiago Nunes, o Parvo Na Cadeira
(Eu era normal, mas depois fui mordido por um parvo vírus radioactivo)

P.S.: Não tenho nada contra gays, mas caralhos me fodam, não posso com paneleiros.. (OK… talvez não tenha sido a melhor frase..)

2 comentários

  1. isso ai da licantropia existe mesmo..
    alguns desses virus pode afetar o nosso DNA ?


    • sim isso e uma viadaje do caralho seus bando de viados



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: